quarta-feira, 2 de maio de 2018

EXPOSIÇÃO TEMPORÁRIA “AS CORES DO SOL- A LUZ DE FÁTIMA NO MUNDO CONTEMPORÂNEO”




http://www.fatima.pt/pt/news/henrique-leitao-orienta-primeira-visita-tematica-do-ano-a-exposicao-temporaria-as-cores-do-sol--a-luz-de-fatima-no-mundo-contemporaneo

Henrique Leitão orienta primeira visita temática do ano à exposição temporária “As cores do Sol- A Luz de Fátima no Mundo contemporâneo”

O prémio Pessoa 2014 falará sobre “Fé e ciência: duas visões em confronto?- a propósito do modelo do Sistema Terra-Sol”


O Santuário de Fátima retoma no próximo dia 2 de maio as visitas temáticas à exposição temporária “As Cores do Sol – A Luz de Fátima no Mundo Contemporâneo”, com a presença de Henrique Leitão.
A primeira de uma série de seis visitas temáticas, que se realizarão na primeira quarta-feira de cada mês, até outubro, contará com a orientação do Prémio Pessoa 2014 que falará sobre Fé e ciência: duas visões em confronto?— a propósito do modelo do Sistema Terra-Sol.
Henrique Leitão é formado em física e é uma das figuras mais importantes na modernização da história da ciência de Portugal. É investigador principal no Centro Interuniversitário da História das Ciências e Tecnologia e docente na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa. O trabalho que tem feito não parou na historiografia, passou pela publicação de livros de figuras científicas históricas, pela organização de exposições e pela ajuda na criação de um centro de investigação que está a formar a próxima geração de historiadores de ciência.
Esta exposição temporária, organizada pelo Museu do Santuário e que estará patente ao publico até dia 31 de outubro, todos os dias entre as 9h00 e as 19h00, no Convivium de Santo Agostinho, no piso inferior da Basílica da Santíssima Trindade, toma como matéria histórica o dia 13 de outubro de 1917 e os relatos diretos e indiretos sobre o Milagre do Sol.
A exposição pretende recriar, através de vários mecanismos sensoriais, cenários relacionados com a paisagem do dia da última aparição da Virgem Maria em Fátima.
A partir desta memória, o visitante terá consciência de que o Milagre do Sol não foi o momento de clausura da história das aparições, mas o dia inicial de uma história em que o peregrino passa a ser verdadeiro protagonista.
A exposição, que está patente ao público desde novembro de 2016, é a mais ambiciosa que o Santuário de Fátima já promoveu e conta com peças cedidas, em regime de empréstimo, por colecionadores particulares e por instituições eclesiais e do mundo civil.
As restantes visitas temáticas agendadas até outubro já estão calendarizadas: a 6 de junho a visita será orientada por Paulo Catrica e terá como ponto de partida As fotografias de 13 de outubro de 2017- a propósito das fotografias de Judah Bento Ruah; a 4 de julho será orientada por Sandra Costa Saldanha  que falará sobre A retórica da arte sacra na Idade Moderna- a propósito da escultura e pintura dos séculos XVI a XVIII da Exposição “As Cores do Sol”; a 1 de agosto será a vez de Ana Rita Santos dissertar sobre Os desafios de uma exposição à conservação do espólio histórico- a propósito da montagem do espólio; a 5 de setembro, Laura Castro falará sobre A obra de Irene Vilar- a propósito das esculturas “Esta árvore tem dois mil anos” e “Imaculado Coração de Maria”; e a última visita temática decorrerá a 3 de outubro e será orientada por Isabel Roque que abordará O papel da museologia na apresentação de conteúdos- a propósito da exposição “As cores do Sol- a Luz de Fátima no mundo contemporâneo”.
As visitas realizam-se às 21h15 e têm entrada livre.

Sem comentários:

Enviar um comentário